Sintomas

Dor de cabeça na gravidez: quando se preocupar?

Entenda as possíveis causas da dor de cabeça na gravidez, os sinais de alerta para casos graves e os tratamentos mais seguros.

19/06/2024 | Autoria Neosa

Imagem do post Dor de cabeça na gravidez: quando se preocupar?

Embora a náusea e o vômito sejam os sintomas mais lembrados e temidos quando falamos em gestação, a dor de cabeça na gravidez é um dos mais comuns. Você sabia?

A dor de cabeça pode acontecer por diversas causas, desde fatores mais simples, como tensão e estresse, até os que merecem maior atenção, como problemas de coagulação do sangue e aumento da pressão arterial. 1,2

Por isso, ainda que muitas mulheres relatem a dor, o sintoma não deve ser ignorado. Afinal, é importante entender as possíveis causas, quando comunicar o médico e os tratamentos mais seguros.

A seguir, esclareça as principais dúvidas sobre esse assunto. Vamos lá!

É comum ter dor de cabeça na gravidez?

Cerca de 35% das gestantes sofrem com a dor de cabeça na gravidez, sendo o incômodo bastante comum durante o puerpério também. ¹

Apesar da alta prevalência, é preciso lembrar que comum não significa normal, e o sintoma exige um diagnóstico cuidadoso. ¹

Isso porque muitos casos podem ser primários e pouco preocupantes, mas outros podem estar relacionados com condições sérias de saúde (até mesmo com potencial fatal). ¹

Por isso, é importante entender mais sobre a cefaleia durante a gestação e consultar um médico caso o sintoma surja.

Leia também: Tipos de dor de cabeça: classificação, sintomas e como aliviar

Principais causas para dores de cabeça na gestação

A dor de cabeça da gestante e puérpera são classificadas como primárias ou secundárias, assim como em qualquer tipo de paciente. Entre os principais tipos e causas estão: 1,2

  • Enxaqueca;
  • Cefaleia tensional;
  • Trombose venosa cerebral;
  • AVC;
  • Eclâmpsia.

A seguir, confira mais informações sobre cada condição.

Enxaqueca

A enxaqueca é uma doença multifatorial crônica, caracterizada pela dor pulsante/latejante em um dos lados da cabeça. ³

O incômodo pode durar de 4 a 72 horas e normalmente está associado à sensibilidade à luz, som e cheiros. Além disso,  provoca náuseas e vômitos em algumas pessoas. ³

Diversos fatores podem causar esse tipo de cefaleia, como: 4

  • Alterações temporárias no cérebro;
  • Causas genéticas;
  • Variações hormonais;
  • Questões ambientais e comportamentais;
  • Estresse;
  • Sono ruim;
  • Uso excessivo de analgésicos;
  • Alguns alimentos.

Cefaleia tensional

A cefaleia tensional é uma dor que atinge as laterais e topo da cabeça, a região atrás dos olhos e pode se estender até a região da nuca. 5

Geralmente, acontece quando há uma contração ou um endurecimento nos músculos da cabeça e do pescoço. 5

Essa contração pode ocorrer por muitos fatores, sendo que os dois mais conhecidos são: tensão muscular e estresse. 5

Trombose venosa cerebral

A trombose cerebral é caracterizada pela presença de um trombo (coágulo) em uma das veias que transportam sangue para o cérebro, interferindo no fluxo sanguíneo. 6

Esse problema tem mais probabilidade de acontecer em mulheres com trombofilias (alterações genéticas ou adquiridas que aumentam a coagulação). 6

Além da dor de cabeça intensa e persistente, a trombose no cérebro pode causar: disfunções neurológicas, aumento da pressão intracraniana e convulsões. 6

AVC

O AVC ou Acidente Vascular Cerebral é uma condição que afeta o cérebro devido à interrupção do fluxo sanguíneo. 6

Existem dois tipos de AVC: o isquêmico, que acontece quando um coágulo de sangue interrompe o fluxo de sangue para o cérebro; e o hemorrágico, quando um vaso se rompe e o sangue se espalha na região. 6

Na gravidez, certos fatores de risco podem aumentar as chances de a gestante sofrer com essa condição, como: diabetes, hipertensão, doença falciforme, doenças cardíacas ou trombofilias. 6

Eclâmpsia

Mulheres com pré-eclâmpsia (hipertensão e proteinúria) podem desenvolver a eclâmpsia, crises epilépticas que exigem tratamento imediato. 6

Um dos sintomas de alerta dessa condição é a dor de cabeça, que pode vir acompanhada de visão turva e perda da visão e/ou sensação de ver luzes piscando. 6

Devido a esses sintomas, é importante consultar um médico para evitar que a eclâmpsia, que é um problema bastante sério, seja confundido com enxaqueca com aura. 6

Quando a dor de cabeça é preocupante?

Em geral, a gestação é um fator de risco para as dores de cabeça secundárias devido às alterações que ocorrem no organismo. Por isso, se a mulher apresenta cefaleia pela primeira vez ou percebe que o sintoma piorou, o mais recomendado é conversar com o obstetra. ²

Também é importante ficar atento aos sinais de alerta para quadros graves, como: ²

Fonte: British Journal of General Practice 2022 ²

Como é a dor de cabeça na gravidez?

Como dito, a cefaleia em gestantes pode acontecer por diversos fatores, desde os primários, de menor risco, até problemas sérios de saúde que exigem um cuidado específico e imediato. Por isso, o padrão da dor e o trimestre em que ocorre dependem do tipo e da causa. 1,2

Por isso, a importância de comunicar o médico que te acompanha caso o sintoma apareça.

Se você já sentiu dores de cabeça antes da gestação, fique atenta às mudanças da dor em relação ao local, frequência e intensidade. Agora, se for a primeira vez que você tem o incômodo, consulte seu obstetra para um diagnóstico. 1,2

Tratamentos seguros para dor de cabeça em gestantes

Diversos medicamentos são considerados seguros para gestantes. Porém, é preciso analisar caso a caso para entender se pode ser usado, a dosagem e a frequência. ²

Principalmente porque, enquanto certos remédios podem ser administrados durante a gravidez, os mesmos podem ser contraindicados durante a amamentação — e vice-versa. ²

Então, a melhor saída é pedir uma recomendação ao seu médico, que pode inclusive solicitar exames de imagem para descartar causas mais graves para o sintoma, como uma trombose venosa cerebral. ²

Fora o tratamento medicamentoso, outras medidas podem contribuir para a melhora da dor: ²

  • Acunpuntura;
  • Técnicas de atenção plena e meditação;
  • Biofeedback;
  • Terapia cognitivo-comportamental;
  • Bloqueio do nervo occipital com anestésico local.

No caso de dor tensional ou enxaqueca, os melhores cuidados são: 6

  • Evitar pular refeições;
  • Praticar exercícios regularmente (se liberado pelo médico);
  • Beber bastante líquido;
  • Manter um padrão regular de sono.

Qual remédio tomar para dor de cabeça na gravidez?

Seu obstetra pode recomendar Neosaldina para dor de cabeça, que combina os ativos dipirona, mucato de isometepteno e cafeína, auxiliando na diminuição de diversos tipos de cefaleia, incluindo a enxaqueca. 7

É importante lembrar que a automedicação nunca é indicada, principalmente em um momento em que certos remédios podem “atravessar” a placenta e chegar ao bebê. 8

Então, somente utilize qualquer medicamento com prescrição e acompanhamento profissional 8, até mesmo o analgésico Neosaldina. Combinado?

Se você perceber que o sintoma está mais intenso, mudando o padrão de dor ou durando muitos dias, entre em contato com seu médico.

Esperamos que essas informações tenham sido úteis para te ajudar a entender melhor sobre o assunto. Aproveite para ler outros artigos em nosso blog!

Neosaldina. Drágeas. dipirona, mucato de isometepteno, cafeína. Solução oral. dipirona, cloridrato de isometepteno, cafeína. Indicações: analgésico e antiespasmódico para o tratamento de diversos tipos de dor de cabeça, incluindo enxaqueca ou para o tratamento de cólicas. MS 1.7817.0899.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Maio/2024.

1. Julia, Mathias Fousse, Ingolf Juhasz-Böss, Radosa JC, Erich-Franz Solomayer, Mühl-Benninghaus R. Neurologic Consultations and Headache during Pregnancy and in Puerperium: A Retrospective Chart Review. 2023 Mar 13;12(6):2204–4. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC10054126/. Acesso maio/2024. 2. Phillips K, Davison J, Wakerley B. Headache in pregnancy: a brief practical guide. British journal of general practice. 2022 Nov 24;72(725):593–4. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9710804/. Acesso maio/2024. 3. Silberstein SD. Enxaqueca [Internet]. Manuais MSD edição para profissionais. Manuais MSD; 2023. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/distúrbios-neurológicos/cefaleia/enxaqueca. Acesso maio/2024.4. Pescador Ruschel MA, De Jesus O. Migraine Headache [Internet]. PubMed. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560787/. Acesso maio/2024.5. Chowdhury D. Tension type headache. Annals of Indian Academy of Neurology [Internet]. 2012;15(5):83. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3444224/. Acesso maio/2024.6. MacGregor EA. Headache in Pregnancy. CONTINUUM: Lifelong Learning in Neurology. 2014 Feb;20(1):128–47. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC10563971/. Acesso maio/2024. 7. Bula do medicamento Neosaldina. 8. Ravindu Gunatilake, Patil AS. Uso de medicamentos durante a gravidez [Internet]. Manual MSD Versão Saúde para a Família. Manuais MSD; 2021. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/problemas-de-saúde-feminina/uso-de-medicamentos-durante-a-gravidez/uso-de-medicamentos-drogas-durante-a-gravidez/. Acesso maio/2024.

Conteúdos relacionados: